Recreio, MG: Triângulo


Ao serem publicadas as informações sobre os primeiros aforamentos, nosso parceiro Pedro Dorigo lembrou-se das versões que vem recolhendo entre os moradores mais antigos de Recreio. Segundo Astor Antonio Diehl, em seu livro Do Método Histórico, "o pensar histórico terá plausibilidade [...] se for baseado no princípio da fundamentação argumentativa" (p.23) É a este pensar histórico que nos propomos, ao avaliarmos os documentos do passado à luz de outras fontes. O mesmo Diehl nos ensina que um dos passos da metodologia da pesquisa histórica é a interpretação, momento em que são "analisadas as informações levantadas sobre as experiências do passado através da crítica das fontes" (2001, p. 25).
Esclarecendo um pouco mais a nossa base teórica, remontamos a Hebe Castro que, no artigo História Social publicado em Domínios da História (organização de Ciro Cardoso e Ronaldo Vainfas) lembra que "as vivências históricas individuais, passíveis de serem parcialmente reconstituídas, [constituem] um nível privilegiado de observação para rever e formular novos problemas à explicação histórica"(1997, p.53)
Assim é que transcrevemos o comentário de Pedro Dorigo, com o objetivo de abrir um novo olhar sobre informações de fonte oral que enriquecem a pesquisa que estamos realizando sobre a história de Recreio.
“Há muito venho ouvindo uma versão oral sobre a existência de uma Estação Recreio anterior à atual. Se houve, parece que se localizaria no "Triângulo". Presumo isso a partir das informações sobre a localização dos primeiros aforamentos. Veja aqueles cujos limites ao fundo se referem à Estrada de Ferro Alto-Muriaé. Se a Estrada de Ferro Alto-Muriaé e a Estrada de Ferro Leopoldina, desde as respectivas inaugurações, nunca mudaram os seus traçados originais, a única parte da cidade em queou havia uma rua com casas de frente para a Estrada Ferro Leopoldina e fundos para a Estrada de Ferro Alto-Muriaé é exatamente a região do "Triângulo", conforme demonstro no meu tosco desenho e numa combinação de fotografias aéreas atuais. Neste localainda muitas moradias bastante antigas e, pelo que conheço, é certamente um dos locais mais antigos da cidade, quiçá o mais antigo. É provável, neste caso, que a segunda estação tenha sido construida um pouco mais para trás, visando atender as duas linhas.”





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Inclua seu e-mail para que possamos entrar em contato com você