Angaturama, Recreio, Minas Gerais

Complementando nosso comentário de 21 de abril de 2007, este último território desmembrado de Conceição da Boa Vista recebeu oficialmente o nome de São Joaquim em 1890. Segundo alguns registros, seria o santo invocado por capela existente na Fazenda Monte Alegre. Com este nome encontramos uma propriedade dos descendentes de Manoel Ferreira Brito que divisava com Francisco José de Freitas Lima, João Baptista de Paula Almeida e Pedro Teixeira de Carvalho.

O distrito recebeu o nome atual em 1943, na esteira de várias modificações de topônimos que excluíam referências ao calendário cristão. Segundo Ribeiro Costa em Toponímia de Minas Gerais, trata-se da junção anga + catú + rama, significando alma bondosa na língua tupi. Entretanto, um dinossauro que viveu na Chapada do Araripe, no Ceará, recebeu este nome e podemos encontrar referências ao distrito de Angaturama como sendo nome de um grande animal que vivia na região. A nós não nos parece, entretanto, adequada esta interpretação.

Sua história confunde-se com a de Itapiruçu, sendo possível que os dois locais formassem um “subdistrito” de Conceição da Boa Vista desde o início da ocupação. Quando aquele distrito foi criado, em 1883, incorporou parte do território de Conceição da Boa Vista, incluindo algumas fazendas que viriam, mais tarde, a pertencerem ao distrito de São Joaquim.

Por ocasião da criação do distrito, as divisas de São Joaquim foram marcadas pelas propriedades das famílias de Benjamin Monteiro de Barros, Domingos Custódio Neto, Felicíssimo Vital de Moraes, Francisco das Chagas Ferreira, José Gomes dos Santos e Manoel José Ferreira. O primeiro destes fazendeiros havia comprado, em 1884, uma propriedade na “localidade do Tapirussu”. Quando desmembrado o território para formar São Joaquim, a fazenda de Benjamin Monteiro de Barros passou a pertencer a este último distrito.

Em futuros comentários pretendemos abordar outras propriedades compreendidas entre as divisas citadas. Por hoje queremos apenas registrar que a arrecadação tributária de 1858 nos faz crer que Angaturama nasceu como centro de convergência das fazendas dos filhos de Manoel Ferreira Brito. Sabemos que a Francisco e Ignacio couberam terras na área de Recreio. Mas os outros filhos podem ter vivido em São Joaquim, que Domingos e Manoel aparecem em livros do Cartório de Conceição da Boa Vista como vizinhos de moradores de . Além disso, descendentes de outros irmãos ali se encontravam nos primeiros anos do século XX.

Pelos registros sabemos que a região próxima à divisa com Itapiruçu pertencia a José Gomes dos Santos que ali formou, antes de 1858, a Fazenda São Luiz. Também informamos que Felicíssimo Vital de Mores fundou a Fazenda Bom Retiro nas proximidades do córrego Água Comprida, onde seus descendentes viviam quando da criação de São Joaquim. Resta-nos pesquisar os nomes de outras fazendas constantes da documentação em análise.

Outra fazenda de Angaturama chamava-se Córrego do Ouro, e fazia divisa, em 1885, com a Estação São Joaquim. Segundo registros de compra e venda de bens de raiz, nesta época o local pertencia ao distrito de "Tapirussu" e a Córrego do Ouro pertencia a várias pessoas, entre as quais são citados Felipe Ignacio de Santiago, João Francisco de Azevedo Júnior e João Augusto do Carmo.

5 comentários:

  1. boa noite eu estou procurando minha tia que mora nessa cidade gostaria que vcs me ajudasem nome dela [ margarida guimaraes casada com mamoel guimaraes filha de jorcelino rodrigues dos santos e emilia ] meu avo faleceu e foi enterrado em angaturama mais ou menos em 71/73 meu pai irmao dela se chama sabastiao rodrigues dos santos mora em nova iguaçu rj minha tia tem 4 filhos jose wilsom sebastiao irany e ismael o mais velho eu estive ai nessa epoca a familia da minha mae e os costas sou neta do francelino oliveira e maria costa obrigado

    ResponderExcluir
  2. eu amo essa cidade !!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Dilma Amorim cidade dos meus pais!!!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo4:29 PM

    eu nasci nessa cidade lá é o melhor lugar do
    mundo,e todo mundo que vai lá ama aquele lugar
    maravilhoso,lá é tudo de bom...

    fui...

    ResponderExcluir
  5. Anônimo1:56 PM

    Nasci no sítio do carioca, que pertencia às famílias de Osvaldo Lacerda e Joaquim Guerra. E foi lá que enterraram meu umbigo e onde mora meu coração. Minha estadia nesta terra está a cada dia mais perto do fim, é obvio, não somos eternos. Por onde eu estiver ou andar levarei teu nome estampado em minha alma e sempre gritarei bem alto pra quem quiser ouvir. Sou Angaturamense com muito orgulho. Jorge Luiz de lima Lacerda e ponto. lacerdangaturama1956@hotmail.com

    ResponderExcluir

Inclua seu e-mail para que possamos entrar em contato com você